A "d" eufônica

Depois da conjunção "e" e da preposição "a" pode ser agregada a consoante "d" para evitar o encontro de duas vogais e facilitar a pronúncia:

Imparare ad amare. 
Aprender a amar.

Paolo ed Emilio vanno ad Ancona. 
Paolo e Emílio vão a Ancona.

La turista ha preso le sdraio ed è andata alla spiaggia. 
A turista pegou as cadeiras e foi à praia. 

No italiano moderno, tende-se a adotar a "d" eufônica nos seguintes casos:

  • para evitar o encontro de duas vogais iguais

Hotel ad Amsterdam. 
Hotel em Amsterdam.

Forza ed energia. 
Força e energia.

Andare ad Argentina. 
Ir à Argentina.

Brasile ed Ecuador. 
Brasil e Equador.

  • em uma sequência de mais de três vogais:

Piante ed aiuole.
Plantas e canteiros.

mas também é correto:

Piante e aiuole.
Plantas e canteiros.

Em locuções e formas consagradas, ainda que as vogais não sejam iguais:

Adamo ed Eva - Adão e Eva
ad eccezione di - à exceção de
ad esempio - por exemplo
dare ad intendere - dar a entender
tu ed io - tu e eu
lui ed io - ele e eu
lei ed io - ela e eu

No italiano moderno tende-se a omitir a "d" eufônica:

  • se a palavra que segue possui "d" na primeira sílaba:

Paolo e Edoardo.
Paolo e Edoardo.

  • quando as vogais são diferentes (fica a critério do autor):

Paolo e Antonio sono cuochi e apriranno un ristorante.
Paolo e Antonio são cozinheiros e abrirão um restaurante.

  • com a conjunção "o" (fica a critério do autor):

Luce o ombra.
Luz ou sombra.

Azione o omissione.
Ação ou omissão.

Problema o opportunità.
Problema ou oportunidade.

Siga-nos

Newsletter

Receba nossa newsletter. Inscreva-se aqui