Andrea Bocelli: Le tue parole

Composição: S. Cirillo

Le tue parole

Dove va a morire il sole, 
dove il vento si riposa,
ci son tutte le parole
di chi è stato innamorato
e non ha dimenticato
tutto quello che c'è stato.
Ed aspetterò il tramonto, 
deve pur passare il vento,
io mi lascerò portare,
dove nascono le parole, 
cercherò le tue parole,
te le voglio riportare.
Non è giusto che una donna 
per paura di sbagliare
non si possa innamorare,
e si deve accontentare
di una storia sempre uguale 
di una vita da sognare.

Dove va a morire il sole,
dove il vento si riposa,
ho incontrato tanta gente 
che in un mare di parole
e fra tanta confusione 
spera ancora in un amore.
Non è giusto che una donna
per paura di sbagliare
non si possa innamorare
e si deve accontentare
di una storia sempre uguale,
di una vita da scordare,
e si deve accontentare
di una storia sempre uguale,
di una vita da scordare.
As suas palavras

Onde vai morrer o sol,
onde o vento repousa,
estão todas as palavras
de quem se apaixonou
e não esqueceu
tudo aquilo que aconteceu.
E esperarei o pôr-do-sol,
e onde passa o vento,
eu me deixarei levar,
onde nascem as palavras,
procurarei as suas palavras,
quero levá-las de volta para você.
Não é justo que uma mulher
por medo de errar
não possa se apaixonar,
e deva contentar-se
com uma história sempre igual
de uma vida para sonhar.

Onde vai morrer o sol
onde o vento repousa,
encontrei tanta gente
que em um mar de palavras
e entre tanta confusão
espera ainda um amor.
Não é justo que uma mulher
por medo de errar
não possa se apaixonar
e deva contentar-se 
com uma história sempre igual,
de uma vida pra esquecer,
E deva contentar-se
com uma história sempre igual,
de uma vida para esquecer.

Todas as letras de músicas apresentadas neste site são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.  

Siga-nos

Newsletter

Receba nossa newsletter. Inscreva-se aqui