I
 
Il giovenco impara dal bue.
Boi velho ensina a arar o novo.

Il fine è quello che giuoca. 
No fim é que se cantam as glórias.
Não atires foguetes antes da festa.

Il fine giustifica i mezzi.
Os fins justificam os meios. 

In bocca chiusa non entrano mosche.
Em boca fechada não entra mosca.

In cento anni e cento mesi, l’acqua torna a’suoi paesi. 
Depois dos anos mil torna a água a seu carril.

Il pazzo vuol andar vago della propria pazzia.
Cada louco com suas manias.

In terra di ciechi beato chi ha un occhio solo.
Em terra de cego, quem tem um olho é rei.

I veri amici sono come le mosche bianche.
Amigos, poucos e bons. 

Siga-nos

Newsletter

Receba nossa newsletter. Inscreva-se aqui